A retomada do mercado imobiliário em tempos de pandemia

A retomada do mercado imobiliário em tempos de pandemia

O mercado imobiliário e a construção civil vivem um momento único no Brasil.

Os juros em seus menores patamares tornaram o momento favorável à concessão de crédito e à reabilitação do negócio imobiliário como opção viável de investimento.

Com a taxa de juros a 2%, o investir fica muito restrito e o imóvel passa a ser interessante, com a perspectiva de valorização ao longo do tempo, além do desejo de morar melhor.

O crescimento da demanda

De acordo com José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP, desde junho, aumentaram as negociações no interior tanto para aluguel quanto para compra de imóveis.

A movimentação positiva é percebida também por quem trabalha com imóveis usados e com outros tipos de empreendimentos, como loteamentos. Até o Google recebeu mais buscas por termos como imobiliárias (+33,2%) e incorporadoras (+23,7%) no mês de agosto.

O custo menor do crédito deu a mais brasileiros capacidade de financiamento. Em julho, segundo dados da Abecip (associação das entidades de crédito imobiliário e poupança), houve aumento de 65% no número de contratos para compra da casa própria e avanço de 63,83% no volume de crédito concedido via SBPE, num total de R$ 8,1 bilhões.

Na construção civil, o setor ainda se recuperava da crise anterior quando a pandemia começou, interditando a confiança em iniciar novas obras. Mesmo assim, há resultados positivos.

A partir da liberação para abertura gradual dos estandes de venda, no início de junho, quem fez lançamento diz ter conseguido bons resultados.

O céu é o limite

Mirella Raquel Parpinelle, diretora comercial da Lopes Imobiliária, diz que o resultado em julho foi histórico para a empresa em São Paulo e que o desempenho foi bom em todos os segmentos.

Um dos lançamentos, um edifício de alto padrão com 144 apartamentos, na zona oeste da capital paulista, foi totalmente vendido em apenas um dia.

Ainda é cedo para falar em reação, mas é certeza que a demanda por imóveis ainda é muito alta. E que a pandemia evidenciou muito a importância de morar bem, pois sentiu-se a importância de ter uma casa confortável. Com os juros baixos, mais gente pode comprar.

 

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/pandemia-e-juros-e-renda-menores-agitam-mercado-imobiliario.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *