ANÁLISE DE CRÉDITO: O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA NÃO TER SURPRESAS NA HORA DE FECHAR O NEGÓCIO

ANÁLISE DE CRÉDITO: O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA NÃO TER SURPRESAS NA HORA DE FECHAR O NEGÓCIO

Passado o período de procura de imóvel, simulações e negociações, chegou a hora de fechar o negócio — mas, antes, é preciso passar pela análise de crédito.

Para que um financiamento seja liberado, por qualquer instituição que seja (mesmo pela construtora), o solicitante deve provar que não será inadimplente. Para isso, ele tem algumas coisas a fazer, enquanto outras são apenas verificadas pela instituição diretamente.

Há um método de análise bem popular chamado 5 C’s. É a partir dele que seu crédito será conferido, então é uma boa ideia verificar se você atende a todos os critérios desde já. Se for o caso, você pode resolver um possível problema antes do contrato chegar, evitando surpresas desagradáveis. Dá uma olhada:

  1. CARÁTER

Um dos principais fatores que culminam na aprovação ou não de um financiamento é o histórico financeiro do solicitante. A instituição checa empréstimos passados, quitações de débito, atrasos em pagamentos e, claro, se o nome está limpo. Nesse último caso, se o nome estiver sujo, o financiamento já é barrado na hora.

  1. CAPACIDADE

Aqui é observada a capacidade do cliente de cumprir com os pagamentos. Comprovantes de renda, idade e até o histórico financeiro novamente são considerados para chegar a uma conclusão. De nada adianta oferecer um financiamento maior do que você recebe — nem para a instituição, nem para você.

  1. CONDIÇÕES

O passado não é a única coisa a ser levada em conta na análise de crédito: o presente é importantíssimo também. As condições atuais do cliente, o modo como ele pode se adaptar e até o contexto econômico de sua área de atuação ou do país podem influenciar nesse quesito.

  1. COLATERAL

Além da renda fixa, o que mais você pode oferecer como garantia? Imóveis, automóveis e outros bens são utilizados como comprovações de que a instituição pode rever o valor concedido, caso você não consiga pagar.

  1. CAPITAL

Nesta etapa são avaliados índices financeiros mais técnicos, como liquidez, lucratividade, endividamento etc. Vale principalmente para pessoas jurídicas e serve para avaliar se o cliente possui outros recursos para pagar ou investir.

Dá para ver que nem todos os itens dependem exclusivamente de você; as condições externas e os bens que você acumulou até agora não podem ser alterados de uma hora para outra. Entretanto, você pode (e deve) quitar suas dívidas, limpar o seu nome e enviar todos os comprovantes de renda.

Daí para frente, é só assinar o contrato e curtir a casa nova!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *