La Casa é capa da Revista Téchne!

La Casa é capa da Revista Téchne!

A edição 235 da revista Téchne (editora Pini) traz o La Casa como capa da matéria principal do mês de outubro, “Normas e Legislação: Construtoras estão descobrindo os caminhos para superar dúvidas e dificuldades para o atendimento da NBR 15.575”.

A Incoben foi procurada pela Revista Téchne para contar um pouco de sua experiência com a Norma de Desempenho – NBR 15.575 ao longo do desenvolvimento dos projetos do La Casa Residência. Na matéria, nossa consultora, a engenheira Elvira Lantelme, e nossa diretora, Sandra Sebben Zornita, comentam os desafios, o tempo de estudo e os processos necessários para implementar a NBR 15.575 na empresa.  Confira um trecho extraído da reportagem:

“ Desenvolver projetos com um nível aprofundado de detalhamento e compatibilizados entre si é essencial para a aplicação da NBR 15.575, explica a engenheira Elvira Lantelme, professora e pesquisadora da Escola de Engenharia da Imed, em Passo Fundo (RS). A professora também é diretora da Capácitas, consultoria em gestão para empresas de construção civil. Na qualidade de consultora, ela vem atuando no projeto residencial La Casa, da incorporadora e construtora Incoben, de Passo Fundo.

Lançado em agosto passado, o edifício está na fase inicial de obras, com movimentações de terra e canteiro.

“Os projetos foram desenvolvidos com alto nível de detalhamento ao longo do processo de aprendizagem. Tivemos 13 versões do projeto de arquitetura até que se pudesse dizer que o empreendimento estava amadurecido para o mercado”, afirma Elvira.

Em resposta a uma pesquisa pós-ocupação realizada com clientes de empreendimentos anteriores, o La Casa prevê nível mínimo de desempenho em todos os sistemas, exceto no requisito acústico do impacto entre lajes, item que deve atingir nível superior graças ao uso de manta acústica especificada para isolar até 55 decibéis de ruídos de impacto.

Segundo Elvira, o primeiro grande desafio para essa mudança foi encontrar projetistas com conhecimento sobre a norma.

“Naquele primeiro momento não conseguimos esses profissionais aqui. Os projetistas foram contratados em São Paulo e em outras cidades da região sul”, comenta. Um engenheiro foi destinado exclusivamente para a pesquisa de fornecedores e materiais, destaca Sandra Sebben Zornita, sócia-diretora da Incoben.

Base de trabalho para a área de suprimentos, a pesquisa deu origem a um memorial descritivo abrangente, que justifica características do projeto em função de condições urbanísticas e leis, descreve os sistemas e materiais a serem utilizados, aponta o desempenho de cada sistema previsto e relaciona as normas técnicas no projeto. O material é complementado por dois anexos, um para projetos, trazendo registros de ART, CAU e Crea dos profissionais envolvidos, e outro para os revestimentos, detalhando a especificação, o desempenho e a durabilidade de cada um. A empresa também investiu no Caderno do Corretor, manual ilustrado com as soluções adotadas em cada requisito da norma.

Muitos dos parâmetros exigidos pela norma foram previamente testados em um empreendimento comercial da empresa, o Centro Executivo Presidente Vargas, também em Passo Fundo.

“ Dessa maneira, a NBR 15.575 acabou sendo incorporada aos procedimentos de projeto da empresa e agora também está em edificações de outras tipologias”, destaca Elvira.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *